SCHWENK Zement KG aposta
no Pipe Conveyor do BEUMER Group

Melhoras operacionais com interrupções mínimas de serviço e sem perda de material

A SCHWENK KG está substituindo sua antiga linha de transportadores de corrente arrastadores, pelo moderno Pipe Conveyor do BEUMER Group para transportar combustíveis alternativos, como material sintético, produtos têxteis e papel, do armazém ao sistema de alimentação do forno na sua fábrica de cimento na cidade de Bernburg, próximo a Magdeburg, na Alemanha. Esse sistema de transporte completamente fechado garante um transporte ecologicamente correto do material a granel, economiza energia e reduz a necessidade de manutenção com adaptação ideal da instalação às condições do ambiente.

A fábrica de cimento da SCHWENK em Bernburg é, com sua diversidade e capacidade de produção, um dos maiores e mais eficientes fabricantes de materiais de construção da Alemanha. A produção de cimento na beira do rio Saale vem de longa data, devido à presença de depósitos de calcário de alta qualidade. A fábrica existe desde 1960 e, após a unificação da Alemanha, foi comprada pela SCHWENK em 1990, que demoliu a instalação existente e construiu uma completamente nova. Hoje em dia, o portfólio de produtos abrange uma vasta gama de aglutinantes especiais de alta qualidade. Com uma técnica de mistura moderna, a empresa oferece a solução de produto ideal, necessária na construção de túneis, estradas e poços, assim como na geotermia e técnica ambiental.

Para a fábrica de cimento, a sustentabilidade da produção tem um papel fundamental. Como a indústria de cimento sempre consumiu muita energia, a SCHWENK reduz a utilização de combustíveis primários, como carvão ou óleo, e reforça o uso de combustíveis alternativos. Trata-se de misturas altamente calóricas de resíduos, principalmente materiais sintéticos e restos de embalagem e produtos têxteis. Esses materiais são processados em combustíveis de alta qualidade com parâmetros de produto definido.

Processos com alto consumo de calor

Para a produção de cimento, o calcário é extraído, triturado e homogeneizado com outras matérias primas. Em seguida, transportadores de correia transportam esse cascalho cru e outras substâncias do pátio de homogeneização para a fábrica. Lá, eles são moídos e secados nos moinhos de matéria prima até que se obtenha a finura necessária. Na sequência, a farinha crua é homogeneizada em grandes silos e temporariamente armazenada. Para se obter o clínquer Portland - um produto intermediário grosso - a farinha crua é transportada primeiramente nos pré-aquecedores ciclônicos, em sequência no chamado calcinador, ambos alimentados com combustíveis alternativos. Em temperaturas com mais de 950 graus Celsius, a parte de calcário na farinha crua é desacidificada. Em seguida, o material é transportado ao forno giratório e lá é queimado a uma temperatura de aproximadamente 1.450 graus Celsius.

Para transportar combustíveis do armazém aos sistemas de carregamento para o queimador principal, a SCHWENK utilizava, até então, uma linha de transportadores de corrente arrastadores. Nesses transportadores contínuos mecânicos estão instalados arrastadores em uma corrente sem fim, que transportam o material a granel em uma calha. "Essa instalação estava em operação há mais de dez anos. Por isso, eram necessárias manutenções frequentes", informa Dirk Fabian, Gerente de Produção da SCHWENK em Bernburg. Um outro problema: depois da ampliação da tecnologia de dosagem, o transportador de corrente arrastador não conseguia mais transportar o material a granel em quantidade suficiente, com uma densidade aparente de somente 0,2 toneladas por metro cúbico, até as balanças dosadoras (e na sequência para o queimador principal). "Buscamos uma solução alternativa, que fosse ecologicamente correta e com baixa necessidade de manutenção", descreve Dirk Fabian. Devido à sua construção, o novo transportador deveria também se adequar perfeitamente a um percurso curvilíneo.

Competência abrangente, suporte ideal

Para o fabricante de materiais de construção, o BEUMER Group foi a primeira opção como fornecedor da técnica de transporte ideal. A SCHWENK tem uma parceria estreita e de anos com o provedor internacional de sistemas. A BEUMER forneceu para a SCHWENK Putztechnik GmbH & Co. KG, com sede na cidade de Ulm na Alemanha, diversos paletizadores de alto rendimento do tipo BEUMER paletpac®, entre outros, equipados com o novo dispositivo de giro de correia dupla. A BEUMER está presente no setor de materiais de construção com suas soluções de técnica de transporte há mais de 80 anos. Para dar suporte a fabricantes internacionais de materiais de construção com soluções completas, a BEUMER concentrou mundialmente a diversidade de suas competências nesse ramo e criou diversos "Centros de Competência". Isso inclui, por exemplo, a área de negócios de "Pipe Conveyor". Essas centrais mundiais são responsáveis pelas vendas e pela gestão de projetos, onde eles juntam e processam o know-how das filiais locais e repassam diretamente aos especialistas do grupo no mundo em cada respectiva área.

Alta proteção do meio ambiente, pouca manutenção

"Juntos com os responsáveis em Bernburg desenvolvemos uma solução que é adaptada de forma ideal às exigências", diz Michal Mikulec, Diretor do BEUMER Group Czech Republic a.s., que foi responsável pelo projeto. A primeira ideia era a combinação de um novo transportador de corrente arrastador e diversos transportadores de correia aberta, porém, ela foi rapidamente descartada. Devido à proteção do meio ambiente e da pouca necessidade de manutenção, ficou claro que a melhor opção para a fábrica de cimento era um Pipe Conveyor. "Com sua forma construtiva fechada, ele protege o meio ambiente contra a queda de produtos transportados. Além disso, durante o percurso, também não existe a emissão de pó", explica Michal Mikulec. Esses transportadores ainda possuem outras vantagens. Eles superam longas distâncias e raios de curva estreitos. Como são curvilíneos, são necessários menos torres de transferência quando comparados aos outros transportadores de correia. Assim, o usuário tem grande economia e, devido a essa propriedade, a BEUMER pode adaptar o sistema a percursos individuais. O grupo forneceu e instalou um sistema com diâmetro de 200 milímetros e comprimento de 230 metros. Ele transporta até 15 toneladas de material por hora. Além disso, a BEUMER foi responsável por todo o processo. O que inclui o dimensionamento processual e a estrutura metálica completa.

São utilizadas correias transportadoras duráveis e resistentes. "Para determinar na SCHWENK a execução ideal da correia, calculamos as forças de tração, assim como as forças que resultam da aceleração e da retardação - sempre considerando o peso próprio da correia e do produto transportado", informa Michal Mikulec. Os engenheiros pré-calcularam também a quantidade de lonas em função dos respectivos raios de curva para correia vazia e carregada. Outra vantagem é a baixa emissão de ruídos do Pipe Conveyor. "Com rolos de carga especiais, assim como mancais com baixa emissão de ruídos e motores elétricos, eles são muito silenciosos. Isso faz com que a operação diária para nossos colaboradores seja agradável e as pessoas ao redor da fábrica não sejam incomodadas", diz Dirk Fabian.

Operação sem falhas

No armazém, os guindastes recolhem os combustíveis alternativos preparados e os depositam nas tremonhas de descarga com o sistema de descarga. De lá, a correia transportadora com correntes transporta continuamente o material ao novo Pipe Conveyor, que por sua vez transporta até as balanças dosadoras do queimador principal.

A BEUMER conseguiu adaptar de forma ideal o trajeto do transportador à fábrica. Um outro requisito que os especialistas cumpriram: os suportes não poderiam de forma alguma impedir o tráfego de caminhões sob o Pipe Conveyor. Por isso, os técnicos instalaram o primeiro suporte direto no armazém. A BEUMER dimensionou o sistema de tensionamento do transportador como esticador vertical. Ela se encontra junto à estação de carga.

Da entrada de pedido até a colocação em serviço em fevereiro de 2014, foram somente oito meses. "A instalação da BEUMER está operando há alguns meses", diz Dirk Fabian. "Estamos muito satisfeitos, ela é muito robusta e desde então não tivemos mais falhas de funcionamento."